Menu

27 de maio de 2017


     Eu queria te falar tantas coisas da minha vida, mas eu acho que você não iria entender... E isso é triste, dói um pouco, porque nos meus piores momentos eu só penso em como seria bom compartilhar tudo com alguém  - você -, te abraçar bem forte e chorar de soluçar no seu ombro.

     Mas não acho que você entenderia
     Não acho que você aceitaria
     Acho que você não saberia o que fazer e acabaria menosprezando o que eu disse.
     E isso dói.

     E então eu choro mais, e continuo guardando tudo pra mim, porque não consigo pesar em ninguém que vá entender... Ninguém.

     Eu voltei a chorar... De novo, quase sempre, ás vezes um dia não e dois sim. E isso parece tão errado. E eu queria te mandar uma mensagem, falar que tô triste, chorando, perdida, sozinha e sem esperanças... Mas eu não faço isso... Eu continuo te respondendo coisas banais, mandando "hahahah"s e falando besteiras, fingindo que ta tudo bem... Mesmo fazendo um bom tempo que não está tudo bem.

     E aí eu me questiono se todo mundo é assim. Talvez você esteja fingindo aí do outro lado, chorando enquanto diz besteiras pra passar o tempo... Se o caso for esse, se todo mundo fica fingindo como eu, confesso que isso me alivia um pouco... Entristece, claro, mas alivia também.

     Mentira, não alivia. Porque não consigo pensar que alguém passe pelo que eu passo. Egoísta, egocêntrica, sei la o que? Pode ser, mas acho difícil pensar que alguém esteja sentindo essa minha dor, essa minha confusão maluca e dolorosa.... Pode até ser que sim, mas eu acho que não.. Vai saber!


23 de maio de 2017

Sozinha


     Eu não acho que você gosta de mim. Eu sinto que eu estou num relacionamento sozinha, amando sozinha e vivendo sozinha nessas ilusões que eu criei sobre nós.

     O amor que você diz ter sentido por mim um dia, já não existe mais. Eu não sei o porquê, o que eu fiz, deixei de fazer, aonde eu errei... Eu só sei que que eu acabei sobrando, ficando sozinha.

     Eu finjo acreditar em coisas que, no fundo, eu acho que são mentiras. Eu sinto que há uma hemorragia dentro do meu peito que eu não consigo fazer parar de sangrar.

     A vida está confusa e errada. Eu fiz, sozinha, planos para nós dois. Eu dei amor, mas em troca recebi apenas migalhas. E a cada migalha eu fiz festa e abanei o rabinho, toda contente, me dando por satisfeita, acreditando que eu só merecia aquilo.

     Eu não sei como isso aconteceu. O porque de eu ter entrado, de livre e espontânea vontade, nessa armadilha... Não faz sentido o antes e nem o agora, mas eu continuo aqui.

     Presa na ilusão de algo, na esperança de uma causa que já está perdida. Buscando o que nunca foi verdadeiramente real.

     E eu choro, e choro e choro. Na espera de uma luz, uma prova concreta, que coloque um ponto final nessa história.

25 de fevereiro de 2017

Desandou

receita, texto

     Hoje, durante um daqueles momentos reflexivos, eu fiquei me perguntando aonde foi que a gente se perdeu, qual foi o momento que a receita desandou. Se colocamos farinha além da conta, se não pré-aquecemos o forno direito, se a forma tinha que ser um pouco menor, ou se - na pressa de degustar - tiramos do forno muito cedo.

     Talvez não tenhamos entendido direito aquela parte que dizia para bater bem, mas sem batedeira, até a massa ficar homogênea, não muito líquida, mas também não tão consistente. Eu não sei ao certo, só percebi que a cor foi desbotando, a massa não ficou tão fofa quanto aparentava e a cobertura não cobriu tudo direito.

     Não ficou ruim, só tá meio sem graça e sem gosto... Dependendo da hora, acompanhado de um chá ou café com leite até vai, mas a expectativa era outra, um tanto quanto maior, por isso - confesso - me decepcionou um pouco. E aí que eu vou mordiscando um pouquinho aqui, outro ali, mas sem muita vontade.

     Bate uma tristeza, uma dúvida: Não sei se deixo assim mesmo, se faço um recheio diferente, se misturo tudo e transformo em outra coisa, ou se jogo fora e procuro outra receita... E então os dias vão passando, e eu continuo me perguntando o que fazer para sentir aquele prazer gostoso da primeira mordida... Se é que isso é possível.

17 de julho de 2016

Meu mundo em palavras


     Eu tenho tanta coisa na minha cabeça agora. Milhares de palavras estão presas na minha garganta sem que eu consiga colocá-las pra fora. É doloroso, juntar tantos pensamentos, mas não conseguir dizê-los a ninguém. Então, tentando buscar um pouco de alívio, eu escrevo.

     Eu digito, paro, leio, penso, reflito e deixo pra lá. Aí eu pego, releio, rabisco, repenso, reescrevo e deixo pra lá mais um pouco. Eu faço isso dezenas de vezes, buscando melhores palavras e expressões mais precisas. Então eu apenas paro e olho, procurando a simetria nos parágrafos.

     Um parágrafo muito grande e outro muito pequeno não dá, né? E quando a frase é grande demais, ou pequena, e não consigo achar o melhor lugar para a bendita vírgula? Deus, que vontade de tacar um dane-se e deixar de qualquer jeito... Imagina se eu tivesse que falar tudo isso!

     Eu olho mais um pouco, vendo se consegui fazer um pouquinho de sentido. Enfeito, coloco em negrito e itálico... Tento deixar bonito, mas não muito pessoal, o meu desabafo, pensamento, reflexão, ou a minha imaginação boba que cria um tanto de coisa que nem sei porque.

     E aí eu publico, deixo a disposição de pessoas estranhas os meus pensamentos e medos mais íntimos, disfarçados de alguma coisa, fingindo ser outra... Eu escrevo o que de alguma forma me invadiu e eu não consegui dizer. E aquilo que eu tanto segurei fica aí, jogado e enfeitado, pra quem quiser olhar.

17 de março de 2016

Você precisa saber

amor, felicidade

     Hoje eu acordei pensando sobre como você é especial. Tem uma coisa, aí dentro do seu peito, que é feita de Luz. Eu sei disso e sei também que algumas vezes você não se lembra ou percebe. Você tem essa força que está todinha aí, que te ajudou a conquistar muito e ser vitorioso por diversas vezes.

     Frequentemente acontecia de eu só me lembrar dos meus fracassos, erros e falhas, mas esquecer daquela meta batida, objetivo atingido, sonho alcançado... Talvez seja porque quando eu estudava e tirava nota baixa, ouvia um monte, mas quando a nota era boa ouvia "porque não foi 10?", ou, se fosse 10, "não fez mais que a sua obrigação".

     E aí, talvez, uma parte de mim tenha entendido essa brincadeira de modo errado... Passou a achar que o sucesso máximo em tudo é obrigatório, não motivo para comemoração e que qualquer coisa menor que isso é falha. É aquele vermelho destoante, prova do fracasso, num boletim todo azul.

     Então, pensando que você também possa estar passando por isso, eu vim te dizer para parar. Parar de se esquecer do poder que você tem, das dificuldades que já venceu, se lembrando só dos tropeços que, eu sei, apenas aconteceram para te ensinar algo e ajudar a evoluir.

     Esse ano não pode continuar e terminar, nem o outro começar, sem que você saiba que é amado. Que traz conforto para alguém, que pode enfrentar tudo nessa vida. O seu sorriso ilumina o mundo inteiro e o seu riso contagia a toda multidão. Reconheça esse poder que há dentro de você, ele está pulsando bem agora, pronto para ser usado.

     Você precisa saber que é mais forte do que pensa. Você pode tudo, qualquer coisa que desejar. O mundo é seu e você pode mais, você pode ir além. Você é digno e merecedor do inimaginável, de coisas grandiosas... E eu só escrevi esse texto para te lembrar disso!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...